quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Asfixia Social

Hoje estou aqui depois de anos luz, digo de passagem, para falar sobre uma banda apresentada a mim esses dias.

A Banda se chama Asfixia Social suas letras como pode-se perceber pelo nome da banda fala sobre sua visão social, politica e econômica de uma sociedade. Seu perfil é anti-capitalista e anti-neoliberalista, eles defendem a causa a favor dos pobres e oprimidos contra a falta de liberdade e qualquer tipo de escravidão contra os trabalhadores e o povo em geral.

O som é um rock com uma levada diferente a cada música, uma mistura de estilos ,como hip-hop, ragga e ska-punk. Uma ótima pedida pra quem curti um som ,original,fora dos produtos culturais feitos para vender no mercado.

Asfixia Social vem com um projeto social muito forte e tem apoio da Secretária da Cultura de São Paulo e do programa VAI(Programa para a Valorização de Iniciativas Culturais ) desde de abril de 2008 o mesmo ano em que ganhou mais espaços participando de festivais e programas culturais.

Aqui vai a dica para quem quiser conhecer mais sobre o trabalho da banda o site-
http://www.asfixiasocial.com.br/


7 comentários:

KGeo disse...

n parece ser uma banda muito boa

Petite Femme disse...

eu não acredito que haja "anti-capitalismo" verdadeiro da parte de que usa as ferramentas fornecidas pelo capitalismo, muito menos algum "anti-capitalista" que aceite apoio da Prefeitura de São Paulo (na qual os "anti-capitalistas" descem o pau)... talvez o som seja bom, vou baixar umas músicas de curiosidade pq gosto de rock. mas, com todo respeito, vi o vídeo de uma música chamada Greencard e me parece só mais um li-o-manifesto-comunista-e-firei-fã-de-Marx-e-visto-camisa-do-Che.
é possível que eu esteja errada.

bjs

Tiago P. disse...

Vou ter q concordar com os dois comentarios aki em cima.

Resumi bem neh? hehehehe


Bjo

bibi disse...

hehehehe
"vi o vídeo de uma música chamada Greencard e me parece só mais um li-o-manifesto-comunista-e-firei-fã-de-Marx-e-visto-camisa-do-Che"

a musica ta sentando a lenha... eu achei legal pra caramba... acho que as vezes eles pegam pesado, tipo faccao central e uns grupos de rap doido... mas particularmente gostei da banda... acho que deve ser mais pra provocar... é bem melhor do que se ve por ai

...so tem discurso nas letras;;; bem... so ouvi 3 musicas. vou procurar o cd pra baixar. mesmo assim a banda e muito boa!

obrigada pela dica ana, seu blog é muito bom! ainda vou num show deles tambem hehe

bjs JU

Anônimo disse...

o q é melhor q usar um progtama do governo para falar sobre o q está de errado nele?

lembrando q esse progtama VAI, não visa promover o governo em primeiro plano e sim a iniciativas culturais.

A banda Asfixia Social agora no ano de de 2010 e 2011 ja está em processo de gravação do 2º Album
este sem auxilio nenhum.

e na minha humilde opinião está bem melhor... o album ainda não está nas ruas ... ele chamará "Da rua pra rua" em uma mescla de Ska,HC,Rap, Batucada, entre outras vertentes musicais.

não, não é o esrilo manisfesto-comunista-e-ferei-fã-de-marx.....
Pelo contrário, a Banda repudia esse tipo de pensamento.

Anônimo disse...

o q é melhor q usar um progtama do governo para falar sobre o q está de errado nele?

lembrando q esse progtama VAI, não visa promover o governo em primeiro plano e sim a iniciativas culturais.

A banda Asfixia Social agora no ano de de 2010 e 2011 ja está em processo de gravação do 2º Album
este sem auxilio nenhum.

e na minha humilde opinião está bem melhor... o album ainda não está nas ruas ... ele chamará "Da rua pra rua" em uma mescla de Ska,HC,Rap, Batucada, entre outras vertentes musicais.

não, não é o esrilo manisfesto-comunista-e-ferei-fã-de-marx.....
Pelo contrário, a Banda repudia esse tipo de pensamento.

Kaneda.AsfixiaSocial disse...

Salve!

Sou Kaneda, integrante do Asfixia Social. Primeiramente, agradeço aí pela divulgação do projeto e pelas palavras!

Sei que a postagem deste tópico é antiga, mas ele está aí, e chegou a mim dia destes (2011) por meio de um amigo.

De qualquer forma, é importante esclarecer que o álbum "A Guerra tá na tua porta, não só em Bagdá!", primeiro registro do Asfixia Social, foi gravado e lançado em 2008, em um homestudio na Vila Paulicéia (ABC/SP), com equipamentos e programas relativamente "amadores", quando a banda tinha apenas 6 meses de existência. Nele, consta a formação original do grupo (Eu, Kaneda/Voz e Trompete; Arcenio/Baixo e Voz; Rômulo/Guitarra; Yuri/Bateria), e 13 músicas que deram início ao projeto, de grande valor pra quem acompanha o processo até hoje.

Sobre a "Greencard", música deste primeiro álbum da banda, a compusemos na época de uma novela da Rede Globo chamada "América", que enaltecia os Estados Unidos e mostrava a humilhação do brasileiro para se "tornar" americano enquanto cidadão, mesmo que inferior ao americano nativo.

Com este projeto inicial do "A Guerra tá na tua porta, não só em Bagdá!", impulsionamos a turnê da banda em 2009, já com parte da formação que se firmou (Kaneda, Arcenio e os novos integrantes Pato/Bateria, Tato/Percussão e Rafael/Guitarra e Voz).

Aprovado pelo VAI em 2008 e 2009, prensamos e distribuímos gratuitamente 2.000 cópias do álbum, em dezenas de shows por toda a grande São Paulo. Após a turnê de 2009 por diversas praças públicas da região metropolitana, participações em festivais e eventos ligados à cultura de rua, nos fortalecemos levando o som às ruas, unindo nosso trampo ao de dezenas de bandas que fazem parte da história do Punk/Hardcore e do HipHop Nacional. Ainda, por termos um som característico, quebramos aos poucos um certo conservadorismo musical de punks e rappers, aos poucos, e assim conquistamos nosso espaço enquanto "rua", entendendo o punk, o hardcore e o hiphop como estilo de vida.

Enfim, nos anos de 2010 e 2011, enquanto iniciamos a composição do álbum "Da Rua pra Rua" (com a entrada de Davi Kavera na percussão e, em seguida, de Victória Binx no trombone), muitas coisas aconteceram, e veio a própria evolução do som mais cru que surgia no "A Guerra tá na tua porta, não só em Bagdá!" para uma identidade muito característica do grupo.

Enquanto isso, também passamos a encabeçar o Projeto do Núcleo de HipHop Zumaluma, que desde o início convergiu a caminhada do Asfixia Social com a Organização Jihad Racional, grupo de rap do Jardim Santa Tereza.

Seja pela RedStar Recordings, maior selo de hardcore punk da América Latina, pela produtora Glock Cultural São Paulo, pela nosso trampo diário e correria, pela nossa visão de mundo e prática, pelo som do Asfixia Social, ou pelo Núcleo de HipHop Zumaluma - do qual eu, Kaneda, sou vice-presidente - estamos na linha de frente pela identidade e cultura de rua com a qual nos identificamos e construímos dia após dia.

Se somos uma boa banda ou não, aí vai do ponto de vista e gosto de cada um. Apenas sugiro que conheçam melhor, que escutem, que compareçam aos shows, e que conheçam a Zumaluma - www.zumaluma.org. Assim, verão que a vida aqui é bem real, que o som do Asfixia Social é complemento de um estilo de vida na prática, e de uma identidade de responsa e respeito.

De qualquer forma, tamo 100% na mesma missão. O "Da Rua pra Rua" sai em Julho de 2011 pela RedStar, e estaremos por aí de Punk&Hardcore, HipHop e Skapunk&Ragga.

Tamo aí! Valeu a todos!
Peace, KN.